segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O SÁBIO E A DIVINDADE

O sábio sabe
aquele sabor
que há na graça
de ser amigo...
aquele sabor
do equilíbrio
entre amor e rigor...
aquele sabor
dos sábios
em viver a palavra:
com-partilhando, refletindo,
unindo, ponderando.

Há nisso tudo
a presença do Divino
conosco (contigo):
da (in)visível graça,
presença sábia
que é humana
(demasiado humana)
de tão divina: Jesus Cristo,
nossa Páscoa;
nosso Irmão,
nosso Mestre,
nosso Amigo.

4 comentários:

Concha Rousia disse...

"Viver a palavra"

Como é bela esta frase, porque de esse viver depende o sentido mesmo da palavras...

Marlene disse...

Interessante este processo entre o humano e o divino, atravessado pelo transcendental, sempre presente na tua poesia

telma disse...

Amo muito tudo isso que escreves, que ilustras, que compartilhas....parabéns poeta amigo!!!!

Karla Mello disse...

Jesus Cristo... Nosso Maior AMIGO.
Lindos versos... O meu a
abraçoe carinho, poeta!

Muito obrigada.

Karla Mello