segunda-feira, 13 de outubro de 2008

A AURORA

A Aurora se faz.
É chegada a hora.
O tempo oportuno se anuncia,
nada pode deter o Sentido.

O rio segue seu curso.
O vento canta o Novo Hino.
O fogo mais vivo, ilumina,
e a Terra sustenta seus filhos.

Deus em toda parte
escreve a Boa Nova:
a Aurora anuncia-se no Horizonte.

5 comentários:

EMBELASLETRAS disse...

R.Halves... inovador... autoriza cópias de seus textos poéticos!!
tudo novo!! você É ASSIM,POETA E DIFUSOR i-lu-mi-na-do...
parabéns e sucesso!
carinho

Concha Rousia disse...

Caro R. Halves, a beleza do teu poetar é tão acolhedora que uma, mesmo na distancia, se sente abraçada, e tocada, polo sentimento poético que late sempre nas tuas palavras.
Abraços

Cláudia Gonçalves disse...

R. Halves, te ler é mergulhar no universo mágico da poesia e querer ficar lá por tempo indeterminado...
Parabéns pela tua arte que é poesia pura mesmo a não escrita.

Abraçodamigafãcacau.

Analuka disse...

Muito terno, doce, claro, aconchegante, suave, tua poesia, caro amigo! Que continues ofertando teu canto novo e amoroso ao mundo, às almas, é o que desejo: nossa Terra precisa de seres que propaguem o bem, a paz, a ternura, a fraternidade. Abraços azuis.

Marlene disse...

Amigo, você pinta com palavras especiais o amanhecer, além de associá-lo ao poder da palavra: nada pode deter o sentido, nem a manhã... lindo - Marlene